segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Reflexão sobre o livro «O Aquário»

O Mundo em que vivemos também podia ser um aquário.
Não seria difícil encontrar «peixes azuis», invejosos, maus, egoístas, medrosos,…
E «peixes pretos», com listas vermelhas brilhantes, também encontrávamos alguns, protectores, calmos, lentos e amigos e claro, mais velhos.
Também se encontrariam alguns «peixes vermelhos», humildes, tristes, solidários, inteligentes, amigos e brilhantes.

Serão as cores, o tamanho, a forma, enfim o aspecto, importantes para que sejamos aceites no espaço em que estamos inseridos?

Certamente que não.

O que precisamos é respeitar estas diferenças. O que mais importa é o que vem de dentro, os sentimentos que aprendemos a ter e a dar, é o que tem valor. Respeitar estas diferenças não custa nada e, já agora, ser solidário também não.

Será que nós não podemos fazer nada para alterar esta forma de agir e pensar?

Turma 2º/3ºC - Corujeira


1 comentário:

Paula Cruz disse...

Temos tanto para aprender com estes peixes...